Shiatsu

Você já ouviu falar da massagem Shiatsu?

Shiatsu é uma técnica, originada nas sociedades antigas (como a egípcia, mesopotâmica, chinesa e até mesmo a indiana, e aprimorada da forma que conhecemos hoje no Japão.

Essa técnica envolve a maestria do terapeuta com os dedos, sendo a principal parte do corpo humano usada em quem aplica a técnica. Em quem recebe a técnica, os campos focados são os mesmos da acupuntura, os chamados “pontos energéticos”.  

Quais são os benefícios da massagem Shiatsu?

Os benefícios da massagem shiatsu se concentram principalmente em:

  • Aliviar tensões musculares;
  • Ajudar na remoção de toxinas do corpo;
  • Melhorar a postura;
  • Reequilibrar o fluxo energético (kyo e jitsu);
  • Aumentar a circulação sanguínea e linfática;
  • Prevenir doenças;
  • Dar sensação de bem-estar;

Massagem Shiatsu aliviando tensões

O shiatsu é um tipo de massagem, realizado por um massoterapeuta, extremamente vigorosa.

O relaxamento muscular é um dos efeitos mais significativos causados por essa terapia, pois as técnicas visam um trabalho com o músculo de tal forma que a sensação de bem-estar e o alívio após o relaxamento muscular, sem usar qualquer tipo de óleo, apenas com a pressão dos dedos, palma da mão, joelho ou cotovelo, se tornem extremamente notáveis.

Massagem Shiatsu na remoção de toxinas do corpo

A terapia do shiatsu possui técnicas que ajudam na remoção de toxinas do corpo, podendo diminuir o inchaço em áreas do corpo como a barriga, drenando os líquidos das áreas onde estão retidos e os enviando diretamente para o sangue, onde as toxinas são filtradas pelo rim e expulsas pelo corpo por meio da urina.

Massagem Shiatsu corrigindo a postura

Este benefício é uma consequência do alívio da tensão muscular, haja visto que, a partir de uma vez em que o músculo não está mais travado ou tensionado, temos mais liberdade para colocar a postura corporal de forma correta.

Uma postura incorreta pode trazer diversos malefícios para o corpo humano, pensando no fato de que a mesma gera mais tensões musculares do que já possuímos, e pode gerar problemas que envolvem até mesmo a área dos ossos e cartilagens.

Massagem Shiatsu reequilibrando o fluxo energético

Como citado anteriormente, o shiatsu age exatamente nos mesmos pontos da acupuntura, que vieram originados da junção da Medicina Tradicional Chinesa e da teoria dos meridianos.

Esses pontos são chamados de pontos energéticos, que possuem acúmulos (e são chamados de jitsu) ou carências (sendo chamados de kyo). A terapia do shiatsu age exatamente nestes pontos, distruibuindo o fluxo de energia corporal e deixando os pontos com a mesma carga energética, causando sensação de relaxamento, bem-estar, alívio, conforto e até mesmo felicidade.

Com um fluxo energético bem distribuído, nos sentimos melhores para realizar as tarefas do dia a dia, além de termos mais disposição para a realização de atividades físicas.

Veja também: Drenagem Linfática

Massagem Shiatusu aumentando circulação sanguínea e linfática

Anteriormente, citamos o fato do shiatsu ser uma massagem extremamente vigorosa. Com isso, os vasos superficiais e até mesmo os profundos sofrem um tipo de compressão e descompressão, esvaziando e enchendo o sangue que corre dentro deles.

Essa técnica causa um efeito de aumento na circulação sanguínea, o que oxigena mais todos os órgãos internos do corpo, nos dando, também, mais energia e saúde aparente para realizar qualquer atividade que exija um pouco mais de disposição.

Já na circulação linfática, as técnicas dentro do shiatsu permitem com que os líquidos que causam inchaço ou que ficam retidos no corpo e nos fazem mal sejam liberados diretamente para o sangue, sendo drenado nos rins e eliminados pela urina.

Não deixe de conferir: 5 tipos de massagem que combatem estresse

PACIENTES MULHERES ATÉ O TERCEIRO MÊS DE GESTAÇÃO

A terapia shiatsu não é recomendada para mulheres até o terceiro mês de gestação pois existem áreas na barriga, nas quais o shiatsu trabalha, que devem ser evitadas.

Este fato se dá pelo motivo de que, pelo shiatsu, como dito antes, ser uma massagem rigorosa, certo tipo de pressão na área da barriga pode machucar o feto, podendo se desenvolver com algum tipo de problema.

Porém, existem especialistas em utilizar a técnica do shiatsu em gestantes, logo, o caso da gestação se torna uma exceção perante as outras contraindicações.

Alguns benefícios do shiatsu em mulheres grávidas são:

  • Diminuir dores na coluna e ciática
  • Melhorar a digestão e evitar a acidez, assim como os enjoos.
  • Evitar a prisão de ventre.
  • Ajuda a regular o sistema hormonal e a reduzir o inchaço nas pernas.
  • Aumento da circulação sanguínea e linfática.
  • Reduz o estresse.
  • Aliviar a dor e gerar um efeito tranquilizante na hora do parto.

Quando a mulher alcança o equilíbrio do seu corpo, conseguirá transmitir ao seu bebê a serenidade que ele tanto necessita para crescer sadio no seu ventre, e vir ao mundo de uma forma mais tranquila.

PACIENTES COM OSTEOPOROSE

Neste caso, o shiatsu deve ser completamente evitado. Osteoporose é uma doença que causa fraqueza extrema nos ossos, tornando-os, em alguns casos, tão frágeis quanto o vidro.

Pela pressão causada nas técnicas do shiatsu, é uma tentativa arriscada e perigosa ser paciente da terapia tendo osteoporose, haja visto que os ossos podem fragmentar, ou até mesmo quebrar durante a sessão, pois, sem a pressão adequada, a terapia shiatsu não possui muito efeito. Na dúvida, prevalece a avaliação individual do médico.  

PACIENTES COM FRATURAS, EDEMAS OU VARIZES

Pacientes que contenham fraturas, edemas (de qualquer tipo, principalmente o edema generalizado) ou varizes, não devem fazer shiatsu. O que acontece é que a pressão causada pelo massoterapeuta na hora de realizar a terapia pode agravar a fratura, espalhar o líquido do edema – e, consequentemente, agravando-o -, ou agravar ainda mais o caso das varizes.

Por isso, até que o problema seja resolvido, é extremamente recomendado que o paciente não faça a terapia shiatsu ou qualquer tipo de massagem.

PACIENTES COM PROCESSOS INFLAMATÓRIOS AGUDOS

Pacientes que contenham processos inflamatórios agudos (interno e externo) não devem fazer esse tipo de massagem, pois, pelo fato de ser uma massagem vigorosa, temos o fator agravante do processo inflamatório, o que pode gerar outros problemas de saúde a partir da pressão deste.  

PACIENTES EM PERÍODO PÓS CIRÚRGICO

Pacientes em período pós operatório não devem realizar a terapia shiatsu, haja visto que o corpo se encontra em um estado delicado após fazer a cirurgia.

Certos sistemas ou funcionamentos do corpo podem não estar funcionando de maneira adequada, logo, a terapia shiatsu pode até mesmo agravar essas condições, piorando o estado de saúde do paciente e, dependendo do caso, até mesmo causando danos permanentes.

O ideal é que o paciente espere o período pós cirúrgico terminar, e, quando o corpo estiver recuperado, fazer a massagem com um massoterapeuta.

Aproveite também: Massagem Ayurvedica

VOCÊ CONHECE A HISTÓRIA DA MASSAGEM SHIATSU?

A prática do shiatsu é milenar, tendo sua origem a mais de 2000 anos atrás. Essa arte terapêutica se originou no Japão, apesar de ter suas raízes na Medicina Tradicional Chinesa.

Esse tipo de cura é mencionado pelos mesopotâmicos, egípcios, japoneses, chineses e indianos nos mais antigos escritos existentes hoje no mundo.  

Em todo esse tempo, os mais antigos sacerdotes taoístas praticavam uma forma de manipulação corporal e de meditação para harmonizar a energia vital “chi”.

Tempos depois, esse conhecimento (espalhado pela Medicina Tradicional Chinesa) foi levado para o Japão por meio de diferentes práticas, como o Do-In (automassagem com os dedos, de forma similar a técnica do shiatsu), a acupuntura e a moxabustão (espécie de acupuntura térmica).  

E foi apenas no século XII que o shiatsu surgiu no Japão de forma efetiva, com as técnicas de massagem corporal chinesas Anma, que tem a característica de utilizar a fricção e pressão afim de aliviar a tensão do corpo.

Já o shiatsu que conhecemos hoje foi desenvolvido pelo japonês Tokujiro Namikoshi que, com apenas 7 anos de idade, utilizou as técnicas de compressão e fricção para tratar a artrite que a mãe sofria, seguindo suas intuições e conhecimentos.

E, a partir dos bons resultados desenvolvidos por Tokujiro, ele desenvolveu sua própria técnica e inaugurou, em 1925, a primeira clínica de tratamento com o método, o Instituto de Terapia Shiatsu, localizada em Hokkaido.

Em 1940, Namikoshi abriu a primeira escola de aprendizado desta técnica, que ficou posteriormente conhecido como Escola Técnica de Shiatsu do Japão, na cidade de Otaiya.


Solicitar mais informações
omega4omega4omega4
Endereço Omega4 Estúdio do Corpo
Rua Osório Duque Estrada, 35 - Paraíso - São Paulo
11 2386-9717 | Whatsapp 11 94048-3704
contato@omega4.com.br